quarta-feira, 28 de setembro de 2016

União Soviética

"A União Soviética constituiu a primeira experiência concreta, na história da humanidade, de um país inteiro tentar a construção de um novo sistema social que não fosse baseado na exploração do homem pelo homem, nem de uma classe sobre outra. Foi, também, a primeira vez que uma classe sem poder econômico acumulado, a classe dos trabalhadores, realizou uma revolução ideológica e política para conquistar o poder político e, depois, conquistar o poder econômico e o poder do saber científico e técnico." (POMAR, Wladimir. A Miragem do Mercado. São Paulo: Brasil Urgente, 1991.)

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Lógica

1- "Parte da Filosofia que estuda os meios de adquirir o conhecimento, os métodos do pensamento humano, para chegar a conhecer. As diversas maneiras pelas quais o Homem se vale para alcançar o conhecimento do ser das coisas." (MORENTE, Manuel Garcia. Fundamentos de Filosofia: lições preliminares. São Paulo: Mestre Jou, 1967. [comentando Aristóteles)

2- "Parte da Filosofia que trata do estudo normativo das condições da verdade (da consequência e da verdade da argumentação). (ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. p. 238

Logos

"Pensamento racional, discurso racional, conhecimento." (CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. 9. ed. São Paulo: Ática, 1997. p. 25).

Lebenswelt

"O mundo é o suporte do meu viver." (SELVAGGI, Filippo)

Koinonia

"Comunidade das idéias que guia a felicidade." (MATOS, Olgária. Filosofia - a polifania da razão: filosofia e educação. São Paulo: Scipione, 1997. p. 46).

Kepos

"Jardim (com árvores frutíferas que o próprio Epicuro cultivava) onde se situava a escola do grego Epicuro. É um espaço de encontro à distância das questões e distúrbios da vida pública." (MATOS, Olgária. Filosofia - a polifania da razão: filosofia e educação. São Paulo: Scipione, 1997. p. 7).

Keynesianismo

"É também chamado de capitalismo organizado ou ortodoxo. Ao longo da história, o liberalismo econômico se implantou na forma de capitalismo, com diferentes colorações." (GALVÃO, Antônio Mesquita. A crise da ética: o neoliberalismo como causa da exclusão social. Petrópolis: Vozes, 1997.)

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Justo Meio

"O justo meio diferencia-se do meio-termo: este último é o "mediano", o intermediário; o justo meio, ao contrário, é a ponderação moral da medida justa que evita o excesso ou a escassez, a audácia sem reflexão daquela que desconhece seu próprio caráter não podendo, pois, moderar-se na ação e na escolha na vida." (MATOS, Olgária. Filosofia - a polifania da razão: filosofia e educação. São Paulo: Scipione, 1997. p. 63).

Juízo de Valor

"O juízo de valor, na concepção de Max Weber, considera que é impossível se deduzir os fatos a partir dos valores: os valores podem inspirar nossa problemática - mas não podem servir de ponto de partida para deduzirmos uma análise científica." (LÖWY, Michel. Ideologias e Ciência Social: elementos para uma análise marxista. São Paulo: Cortez, 2008.)

Juízo de Fato

"O juízo de fato, na concepção de Max Weber, é a consideração de que não se pode deduzir os valores a partir dos fatos, isto é, se se fizer uma análise de fatos não se pode extrair daí conclusões morais, nem juízos de valor. Por exemplo, se eu provar que a Alemanha caminha para a desintegração como nação, isso pode ser uma análise científica, mas daí não posso tirar nenhuma conclusão moral, por exemplo, se devo ou não facilitar esse processo de desintegração. Com isso, Weber quer dizer que a análise dos fatos não conduz, de maneira lógica, a nenhuma conclusão política ou moral." (LÖWY, Michel. Ideologias e Ciência Social: elementos para uma análise marxista. São Paulo: Cortez, 2008.)

domingo, 15 de maio de 2016

Problema

"O problema, no meio teórico-reflexivo-científico, é simplesmente a pergunta. A questão ou questões mais seminais que movem o investigador, pesquisador e cientista, que instigam seu trabalho cotidiano, que compelem sistematicamente o desenvolvimento de suas teses, dando-lhes sentido, enfim, o problema é, numa só palavra, o objeto de estudo eleito, o foco de nossa atenção, nosso campo de investigação." (QUARESMA, Alexandre. Por uma razão poiética. Entrevista à Ignacio Navarro. Filosofia. Ano VII, n.º 95, p. 5. São Paulo: Escala, 2014.)

sábado, 12 de dezembro de 2015

Isonomia

Igualdade. O Princípio de Isonomia [Empédocles] impõe a compensação cíclica das ações de Amor e Ódio, resulta na adoção da doutrina do eterno retorno - doutrina que contém em si a idéia do equilíbrio relativo entre as forças do universo e a da conservação de sua energia. (Pré-Socráticos: vida e obra. São Paulo: Nova Cultural, 2000. p. 26. Coleção Os Pensadores.)

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Indução

1- "Procedimento lógico pelo qual se passa de alguns fatos particulares a um princípio geral. Trata-se de um processo de generalização, fundado no pressuposto filosófico do determinismo universal. Pela indução, estabelece-se uma lei geral a partir da repetição constatada de regularidades em vários casos particulares; da observação de reiteradas incidências de uma determinada regularidade, conclui-se pela sua ocorrência em todos os casos possíveis." (SEVERINO, Antônio Joaquim.Filosofia. São Paulo: Cortez, 1994.)

2- "Operação lógica em que, de dados singulares suficientemente enumerados, inferimos uma verdade universal. É o raciocínio que chega a uma conclusão a partir dos dados particulares." (ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. p. 238).

Inatismo

1- "Concepção epistemológica de acordo com a qual algumas idéias são inatas, ou seja, não dependem de nenhuma experiência anterior, surgindo com a própria estruturação da consciência." (SEVERINO, Antônio Joaquim.Filosofia. São Paulo: Cortez, 1994, p. 107).

2- "Concepção segundo a qual as idéias ou princípios já existentes na mente dos indivíduos, pertencem à natureza humana e, portanto, não surgem de fora para dentro." (ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. p. 238).

Imperativo Categórico

"Ordem formal nunca baseada em hipóteses ou condições." (VALLS, Álvaro L. M. O que é ética? 9. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 20).

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Intuição

1- "Não se trata do flutuante testemunho dos sentidos ou do juízo falaz [enganoso] da imaginação inabilmente combinadora, mas de um conceito da mente pura e atenta, tão fácil e distinta que não permanece nenhuma dúvida em torno daquilo que pensamos. Ou seja, o que é a mesma coisa, um conceito indubitável da mente pura e atenta, que nasce unicamente da luz da razão e é mais certo do que a própria dedução." (DESCARTES, R. Regulae apud REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da Filosofia: do humanismo a Kant. São Paulo: Paulus, 1990. p. 362. Volume II).

2- "Ato que se autofundamenta e autojustifica, porque sua garantia não repousa sobre uma base qualquer de argumentação, mas somente sobre a transparência mútua entre razão e conteúdo do ato intuitivo. Trata-se daquela idéia clara e distinta que reflete "unicamente a luz da razão", não ainda conjugada com outras idéias, mas considerada em si mesma, intuída e não argumentada. Trata-se da idéia presente na mente [...] sem qualquer mediação." (REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da Filosofia: do humanismo a Kant. São Paulo: Paulus, 1990. p. 362. Volume II.)

3- "Conhecimento imediato, sem intermédios; visão súbita." (ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. p. 238)

4- "Uma das capacidades intelectuais inatas, segundo Descartes [...] é a capacidade de compreender uma verdade 'de estalo', sem precisar ficar raciocinando. É aquilo que chamamos hoje de 'sacada', 'tchans'. Por exemplo, é evidente que 'o todo é maior que a parte'; 'para morrer basta estar vivo'; todo efeito tem uma causa'." (CORTELLA, Mário Sérgio. Descartes: a paixão pela razão. São Paulo: FTD, 1998. p. 56.) [VER: Dedução]

5- "[...] é uma compreensão global e completa de uma verdade, de um objeto, de um fato. Nela, de uma só vez, a razão capta todas as relações que constituem a realidade e a verdade da coisa intuída. É um ato intelectual de discernimento e compreensão [...] A intuição racional pode ser de dois tipos; intuição sensível ou empírica e intuição intelectual (CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. 13. ed. São Paulo: Ática, 2009. p. 64-65)

Insconsciente Coletivo

1- "Herança das vivências das gerações anteriores." (BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega. Petrópolis: Vozes, s/d).

2- "Seus conteúdos 'são arquétipos (idéias inatas) que existem sempre e a priori'." (JUNG, Carl Gustav. Estudos sobre o simbolismo de si-mesmo.)

domingo, 6 de dezembro de 2015

Homeomerias

"Princípio da homeoridade, em torno do qual funda-se a teoria da matéria de Anaxágoras de Clazômenas - 500 a. C. - 428 a. C., indica "uma substância natural [que] consiste em partes que são como o todo e umas como as outras [...] 'em tudo há porção de tudo'. 'Em cada coisa há uma porção de todas as outras, exceto a alma, que algumas coisas contêm'." (HACK, O. C.; SILVA, M. J. A. Desbravadores do Universo. Filosofia Especial: Grécia. Ano 1, N. 1, p 39. São Paulo: Escala, 2007.)

História

"[...] não é a sucessão de fatos no tempo, não é progresso das idéias, mas o modo como homens determinados em condições determinadas criam os meios e as formas de sua existência social, reproduzem ou transformam essa existência social que é econômica, política e cultural. [...] A história é práxis." (CHAUÍ, Marilena. O que é Ideologia? São Paulo: Brasiliense, s/d. p. 20).

Homo Ferus

"Animal humano que devido ao isolamento social foi privado durante os primeiros anos de vida de interação com outros seres humanos, - fator essencial para sua socialização - e que apenas adquiriu a forma rudimentar de personalidade e cultura (Donald Pierson)." (DELLA TORRE, Maria B. L. O homem e a sociedade: uma introdução à Sociologia. p. 58).