domingo, 15 de maio de 2016

Problema

"O problema, no meio teórico-reflexivo-científico, é simplesmente a pergunta. A questão ou questões mais seminais que movem o investigador, pesquisador e cientista, que instigam seu trabalho cotidiano, que compelem sistematicamente o desenvolvimento de suas teses, dando-lhes sentido, enfim, o problema é, numa só palavra, o objeto de estudo eleito, o foco de nossa atenção, nosso campo de investigação." (QUARESMA, Alexandre. Por uma razão poiética. Entrevista à Ignacio Navarro. Filosofia. Ano VII, n.º 95, p. 5. São Paulo: Escala, 2014.)

sábado, 12 de dezembro de 2015

Isonomia

Igualdade. O Princípio de Isonomia [Empédocles] impõe a compensação cíclica das ações de Amor e Ódio, resulta na adoção da doutrina do eterno retorno - doutrina que contém em si a idéia do equilíbrio relativo entre as forças do universo e a da conservação de sua energia. (Pré-Socráticos: vida e obra. São Paulo: Nova Cultural, 2000. p. 26. Coleção Os Pensadores.)

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Indução

1- "Procedimento lógico pelo qual se passa de alguns fatos particulares a um princípio geral. Trata-se de um processo de generalização, fundado no pressuposto filosófico do determinismo universal. Pela indução, estabelece-se uma lei geral a partir da repetição constatada de regularidades em vários casos particulares; da observação de reiteradas incidências de uma determinada regularidade, conclui-se pela sua ocorrência em todos os casos possíveis." (SEVERINO, Antônio Joaquim.Filosofia. São Paulo: Cortez, 1994.)

2- "Operação lógica em que, de dados singulares suficientemente enumerados, inferimos uma verdade universal. É o raciocínio que chega a uma conclusão a partir dos dados particulares." (ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. p. 238).

Inatismo

1- "Concepção epistemológica de acordo com a qual algumas idéias são inatas, ou seja, não dependem de nenhuma experiência anterior, surgindo com a própria estruturação da consciência." (SEVERINO, Antônio Joaquim.Filosofia. São Paulo: Cortez, 1994, p. 107).

2- "Concepção segundo a qual as idéias ou princípios já existentes na mente dos indivíduos, pertencem à natureza humana e, portanto, não surgem de fora para dentro." (ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. p. 238).

Imperativo Categórico

"Ordem formal nunca baseada em hipóteses ou condições." (VALLS, Álvaro L. M. O que é ética? 9. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 20).

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Intuição

1- "Não se trata do flutuante testemunho dos sentidos ou do juízo falaz [enganoso] da imaginação inabilmente combinadora, mas de um conceito da mente pura e atenta, tão fácil e distinta que não permanece nenhuma dúvida em torno daquilo que pensamos. Ou seja, o que é a mesma coisa, um conceito indubitável da mente pura e atenta, que nasce unicamente da luz da razão e é mais certo do que a própria dedução." (DESCARTES, R. Regulae apud REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da Filosofia: do humanismo a Kant. São Paulo: Paulus, 1990. p. 362. Volume II).

2- "Ato que se autofundamenta e autojustifica, porque sua garantia não repousa sobre uma base qualquer de argumentação, mas somente sobre a transparência mútua entre razão e conteúdo do ato intuitivo. Trata-se daquela idéia clara e distinta que reflete "unicamente a luz da razão", não ainda conjugada com outras idéias, mas considerada em si mesma, intuída e não argumentada. Trata-se da idéia presente na mente [...] sem qualquer mediação." (REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da Filosofia: do humanismo a Kant. São Paulo: Paulus, 1990. p. 362. Volume II.)

3- "Conhecimento imediato, sem intermédios; visão súbita." (ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. p. 238)

4- "Uma das capacidades intelectuais inatas, segundo Descartes [...] é a capacidade de compreender uma verdade 'de estalo', sem precisar ficar raciocinando. É aquilo que chamamos hoje de 'sacada', 'tchans'. Por exemplo, é evidente que 'o todo é maior que a parte'; 'para morrer basta estar vivo'; todo efeito tem uma causa'." (CORTELLA, Mário Sérgio. Descartes: a paixão pela razão. São Paulo: FTD, 1998. p. 56.) [VER: Dedução]

5- "[...] é uma compreensão global e completa de uma verdade, de um objeto, de um fato. Nela, de uma só vez, a razão capta todas as relações que constituem a realidade e a verdade da coisa intuída. É um ato intelectual de discernimento e compreensão [...] A intuição racional pode ser de dois tipos; intuição sensível ou empírica e intuição intelectual (CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. 13. ed. São Paulo: Ática, 2009. p. 64-65)

Insconsciente Coletivo

1- "Herança das vivências das gerações anteriores." (BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega. Petrópolis: Vozes, s/d).

2- "Seus conteúdos 'são arquétipos (idéias inatas) que existem sempre e a priori'." (JUNG, Carl Gustav. Estudos sobre o simbolismo de si-mesmo.)

domingo, 6 de dezembro de 2015

Homeomerias

"Princípio da homeoridade, em torno do qual funda-se a teoria da matéria de Anaxágoras de Clazômenas - 500 a. C. - 428 a. C., indica "uma substância natural [que] consiste em partes que são como o todo e umas como as outras [...] 'em tudo há porção de tudo'. 'Em cada coisa há uma porção de todas as outras, exceto a alma, que algumas coisas contêm'." (HACK, O. C.; SILVA, M. J. A. Desbravadores do Universo. Filosofia Especial: Grécia. Ano 1, N. 1, p 39. São Paulo: Escala, 2007.)

História

"[...] não é a sucessão de fatos no tempo, não é progresso das idéias, mas o modo como homens determinados em condições determinadas criam os meios e as formas de sua existência social, reproduzem ou transformam essa existência social que é econômica, política e cultural. [...] A história é práxis." (CHAUÍ, Marilena. O que é Ideologia? São Paulo: Brasiliense, s/d. p. 20).

Homo Ferus

"Animal humano que devido ao isolamento social foi privado durante os primeiros anos de vida de interação com outros seres humanos, - fator essencial para sua socialização - e que apenas adquiriu a forma rudimentar de personalidade e cultura (Donald Pierson)." (DELLA TORRE, Maria B. L. O homem e a sociedade: uma introdução à Sociologia. p. 58).

Humanismo

"Movimento cultural dos Séculos XV e XVI que recuperou os valores da Antiguidade greco-latina, buscando uma imagem de homem que superasse o teocentrismo medieval. O estudo de humanidades consiste na predominância da língua e da literatura clássicas (greco-romana), contrapondo-se ao estudo das ciências reais (ciências da natureza)." (ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1996. p. 237).

Hermenêutica

"Trabalho de interpretação da realidade, busca de seu sentido mediante a decifração de suas expressões simbólicas." [VER: símbolo]. (SEVERINO, Antônio Joaquim. Filosofia. São Paulo: Cortez, 1994. Comentando Paul Ricoeur).

Hilozoísmo

"Idéia de que a matéria é viva; idéia de que o universo é dotado de animação - "Tudo está cheio de deuses" (Tales de Mileto) não é um retorno a concepções míticas, mas um hilozoísmo." (Pré-Socráticos: vida e obra. São Paulo: Nova Cultural, 2000. p. 16. Coleção Os Pensadores).
 

Historicismo

1- "[...] em seu sentido geral, pode ser caracterizado como uma posição que torna a história um princípio  [...] ele existe como oposição ao pensamento a-histórico e procura introduzir a abordagem histórica em todos os campos da cultura." (IGGERS, Georg. New directions in european historiography. London, Methwen, 1988. p. 19 apud REIS, José Carlos. A história, entre a filosofia e a ciência. São paulo; Ática, 1996. p. 6)

2- "[...] é a rejeição radical das filosofias da história iluminista e hegeliana: rejeição do sistema, da história universal, da Razão que governa o mundo, do progresso." (REIS, José Carlos. A história, entre a filosofia e a ciência. São paulo; Ática, 1996. p. 7)

Habitat (Entorno)

"Área geográfica ocupada por uma população; não confundir com nicho ecológico." (NEVES, Walter. Antropologia Ecológica. São Paulo: Cortez, s/d).

Homeostase

"Manutenção de um estado de equilíbrio por alguma capacidade de auto-regulação." (NEVES, Walter. Antropologia Ecológica. São Paulo: Cortez, s/d).

Hipótese

"Proposição explicativa provisória de relações entre fenômenos, a ser comprovada ou afirmada pela experimentação. Se confirmada, transforma-se na lei." (SEVERINO, Antônio Joaquim. Filosofia. São Paulo: Cortez, 1994.)

sábado, 5 de dezembro de 2015

Grundrisse

1- "Fundamentos para a crítica da economia política [...] as notas preparatórias redigidas por Marx para a elaboração d'O Capital [...]". (SAVIANI, Dermeval. Perspectiva marxiana do problema subjetividade intersubjetividade. IN: DUARTE, Newton. Crítica ao fetichismo da individualidade. Campinas: Autores Associados, 2004.)

Grupo Informal

1- "Grupo não reconhecido oficialmente pela organização." (MONTANA, Patrick J.; CHARNOV, Bruce H. Administração. São Paulo: Saraiva, s/d. p. 459).

Grupo Formal

1- "Grupo que possui poder legítimo dentro da organização e que geralmente é formado para realizar uma tarefa ou função designada." (MONTANA, Patrick J.; CHARNOV, Bruce H. Administração. São Paulo: Saraiva, s/d. p. 459).